Estudos,artigos e resenhas

BOLETIM MISSIONÁRIO DE JULHO DE 2020

BOLETIM MISSIONÁRIO DE JUNHO DE 2020

BOLETIM MISSIONÁRIO DE MAIO DE 2020

DA IRMANDADE

 A Igreja, contará com número ilimitado de membros distinguido em cinco categorias:

  1. MEMBROS FUNDADORES: são os que ajudaram na fundação da Igreja e são relacionados na ata de fundação.
  2. MEMBROS BENEMÉRITOS: os que contribuem com donativos e doações.
  3. MEMBROS   DIZIMISTAS: são os que contribuem com os dízimos mensais.
  4. MEMBROS HONORÍFICOS: são os que prestam relevantes trabalhos a Igreja.
  5. MEMBROS CONGREGADOS: são os que frequentam a Igreja, mas não se credenciam como membros batizados.

DA ADMISSÃO DOS MEMBROS

 A admissão dos membros se dará independente de classe social, nacionalidade, sexo, raça, cor, desde que aceite os ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo, fundamentado nas Santas Escrituras, o estatuto social e os regulamentos internos da Igreja e no caso de menor de dezoito anos, autorização dos pais ou responsáveis, devendo o membro interessado preencher ficha de inscrição na secretaria da Igreja, que a submeterá à Diretoria Executiva e uma vez aprovada, terá o seu nome imediatamente lançado no livro da irmandade, com indicação de seu número de matrícula e categoria à qual pertence.

  • 1º- Pelo batismo em água (na forma de imersão), conforme a Declaração de Fé da Igreja;
  • 2º- Por testemunho, aclamação; e
  • 3º- Por carta de transferência de Igreja da mesma fé e ordem.
  • 4º- No ato de admissão, em Assembleia Geral, o novo membro receberá, contra recibo, um exemplar do Estatuto, do Regimento Interno e da Declaração de Fé, e prometerá cumprir a doutrina da Igreja e assumir os objetivos do grupo.
  • 5º- Se o novo membro for admitido na categoria de agregado, apresentará autorização de seu representante legal.

I – A CAPELANIA PRISIONAL

  • O que é Capelania Prisional?

A capelania prisional é uma função desempenhada por uma pessoa vocacionada e que sente em atender a um apelo divino para dar suporte espiritual e até material naquilo que é permitido pela legislação como: assistência jurídica, previdenciária, educacional. Essa assistência é extensiva também aos seus familiares.

  • Qual o objetivo principal da Capelania Prisional em sua opinião?

O objetivo principal é ser luz no meio das densas trevas que cobre uma prisão. É como se estivesse uma lâmpada em meio a uma noite de lua nova.

O objetivo do da capelania prisional é ser um instrumento que de apoio para preso que já é atormentado por um sistema opressor e que lucra milhões por mantê-los em condições sub-humanas. Sabemos que os investimentos são desviados devido à corrupção. Errar é humano, mas os presídios brasileiros são universidades do crime e em vez dos presos serem reciclados e devolvidos a sociedade ocorre o contrário acabam preparando mestres e doutores no crime.

Nenhum ser humano que é tratado como tamanho desrespeito pode conseguir avaliar a sua vida sem ajuda de pessoas que estão fora daqueles muros e grades. E a capelania prisional tem essa missão de ser um elo e staff entre eles e o mundo e muito mais dando-lhes uma assistência espiritual e fazê-los sentir que são pessoas e não animais irracionais.

  • Dentre as várias atribuições, comente sobre a que você julga ser a mais relevante.

“Manter presença junto aos detentos, procurando oferecer toda solidariedade, conforto humano e espiritual, respeitando a individualidade e as convicções religiosas de cada um.”

Penso que essa seja uma atribuição bem abrangente, pois engloba os aspectos humanos e espirituais. E as pessoas neste contexto de confinamento precisam de ambas as ajudas.

Como diz Tiago: não basta dizer para quem está com fome vá em paz sem dar-lhe pão ou blusa para aquecer do frio, mas é necessário procurar suprir as necessidades dos presos em conformidade com a legislação vigente.

Se sua necessidade é o suprimento a suas famílias, então o trabalho da capelania deve buscar dentro da lei os meios de auxiliar o tal preso. E assim por seguinte e enfim devemos oferecer e demonstrar a eles que existe vida além dos grilhões e que ele pode um dia a sair do seu estado atual e fazer parte de um novo.

E estimulá-lo a não se contaminar com a opressão maligna e do sistema prisional e deve buscar o auxílio de Deus para ser vencedor em tudo e que tudo tem um fim  e que esse momento pode ser temporal ou ainda que não seja possível mais sair de lá, ele deve ter a certeza que a sua alma é livre e que ela pertence a Deus e que diante do Senhor ele poderá viver eternamente livre e perdoado de toda essa tribulação.

(Fonte: Missionário Oliveira)

O SISTEMA PRISIONAL BRASILEIRO

  • Qual a sua compreensão acerca dos presídios no Brasil?

 Os presídios brasileiros são alimentados por um sistema corrupto e opressor que em vez de reciclar a conduta por preso, cria um conceito de selvageria em que um no reconheça no outro que seja semelhante como a si mesmo.

 O sistema de punições é arcaico e do regime militar. Poucos que vivem em um sistema de sobrevivência conseguem se adaptar a essa realidade fora dos muros. Sofrem a todos os tipos de maus tratos como: são estuprados, ameaçados de morte, mortos, são extorquidos, convivem com um ambiente pesado e desumano.

 Sabemos que muitos que atuam na área de segurança pensam que fazer e prestar uma boa segurança são ser ignorante e utilizar de métodos de força para trata-los como se fosse verdadeiros animais.

 Não precisamos ir até as prisões para observamos como é os presídios brasileiros, qualquer cidadão que cair em uma delegacia e não tiver dinheiro para custear um advogado para defendê-lo ou não ser uma pessoa esclarecida dos seus direitos e deveres já pode receber maus tratos antes mesmo de ser confinadas as grades.

 Em um ambiente de prisão o preso sabe logo qual a sua posição no espaço em que esta: pessoas cheias de poder para agir e outras sem direito a nada. Claro que estamos referindo a prisões de pessoas pobres, pois os de capital estão em prisões que não diferenciam muito de seus lares.

 Por um lado não devemos esquecer que tudo nesta nação é motivo para desviar verba e as prisões não seriam exceção, pois sabemos que os recursos não são aplicados adequadamente. Se fossem permitiriam uma estrutura com melhor qualidade e que desse suporte ao preso e preparava-o para a ressocialização.

 O sistema opressor e corrupto quer que as prisões realmente continuem como estão, pois mais e mais verbas serão destinadas a essa finalidade e tudo continuará no mesmo ciclo vicioso.

 O clima hostil deste ambiente prepara pessoas para serem piores do que eram e torna uma verdadeira lei da selva, questão de sobrevivência, seria: “a ação e a reação.”

  •  Qual o maior problema na sua compreensão do sistema prisional?

 As superlotações seria um destes problemas e claro que não devemos esquecer que esses locais estão grandes multidões e não há uma infraestrutura adequada para atender a essa demanda do mercado.

 Falta investimento sério em segurança e nos meios de como conduzir esses trabalhos. Não só preso deveria ser requalificado mais todo o sistema prisional: leis, agentes, capelania e os meios de trabalho.

 Não podemos pensar que estamos em um regime militarista ainda que seja necessária a força de armas e das policias militar, agentes da muralha, escolta e tantos outros que auxiliam no desempenho destas atribuições. Todos deveriam pensar que estamos mexendo com pessoas. E que um dia essas mesmas pessoas que estamos atuando sobre elas podem reingressar a sociedade e então o que estará diante de nós? Uma pessoa que esta disposta a renascer de novo e que teve tempo de pensar e refletir nos seus erros ou alguém que se se especializou ainda mais no crime e que aprendeu novas táticas para ampliar as suas más condutas. Enfim, violência gera mais violência e não o contrário.

 Dar para corrigir de uma maneira mais humana e fraterna, sem fazer o ser humano esquecer que é ser humano. Devem-se mostrar valores que ele não reconhecia e que esse tempo na prisão deve ser de reflexão e não meios de tornar pior do que já eram.

  Há uma determina palavra que diz assim: “vocês transformam os filhos do inferno, pior do que eles já eram”. E é a cara de muitas unidades prisionais do Brasil e do mundo.

(Fonte: Missionário Oliveira).

O PERFIL DO PRESO

  • Qual a sua compreensão sobre o perfil sócio-econômico-educacional-religioso do preso?

 Social:

O perfil social do preso é alarmante, pois devido ao tratamento que ele recebe entre os funcionários que o mantem ali e o convívio com os demais presos nem sempre permite que ele tenha uma boa sociabilidade. Sabemos que eles vivem sob uma forte opressão que causa e cria uma pessoa amarga, revoltada e reprimida devido aos maus tratos recebidos.

 Econômico:

O preso em si não tem renda propriamente seu o que recebe é o que lhe é concedido pelo estado ou por parentes ou entidades que doam desde que aceita a sua entrada. Os presos em regime semiabertos tem liberdade de trabalhar em empresas que mantem convênio com o sistema penitenciário. Esse trabalho pode ser realizado dentro ou fora das prisões. O valor recebido fica com a família ou depositado em conta do titular.

Educacional:

O analfabetismo é muito grande fora das prisões brasileiras e dentro é apenas o reflexo desta situação. Todavia para aqueles que querem mudar de vida é possível estudar e obter até diploma a nível universitário de dentro das prisões.

Certa vez em um programa de TV mostrava um ex-presidiário que as pessoas eram obrigadas a chama-lo de doutor. Esse advogado estudou e só defendem presidiários, pois ele já experimentou na pele de passar por anos atrás das grandes e conhecia bem a realidade prisional e procurava agora dentro das leis defenderem aqueles que necessitam dos seus serviços assim que conseguiu voltar ao convívio natural.

Não sei se todas as detenções oferecem esse beneficio e direito ao preso, mais aquelas que tem o serviço, quem quer aproveitar o tempo para aplicar a cultura e a educação é uma boa oportunidade para rever os seus atos e agregar valor a sua vida.

Religioso:

O lado religioso é um direito do preso e claro deve-se preservar a individualidade de escolha de cada preso. Todavia a religião dentro das prisões podem ser vistas sobre dois ângulos: negativa e positiva.

  • Negativa: muitos presos estão sendo aconselhados e incentivados por advogados, famílias e amigos a se tornarem crentes (cristãos evangélicos), por que assim podem reduzir as suas penas por boa conduta. Dentro das prisões também há o domínio de facções criminosas como: PCC e Comando Vermelho e outros que controlam o crime organizado. Conforme informações da polícia a qual muitos já foram os meus professores e membros da família que são integrantes dela. Muitos presos estão se tornando crentes não por amor ou conversão a Deus, mas como uma forma de sair logo de lá. E essas facções internamente até permitem que quem não quiser fazer parte destes grupos e quiser ser crente, eles até permitem mais a pessoa vai ser crente todos os dias da sua vida, ou seja: se sair é juramentada de morte.
  • Positiva: é uma excelente oportunidade para a pessoa buscar a Deus ou conhecer a Deus e muitos foram salvos e aceitaram o Senhor. Ela proporciona um renovo espiritual e até material.
  • 2) Na sua avaliação é possível ocorrer a ressocialização dos presos? Quais as suas sugestões para que isto ocorra?

Sim, para acontecer a ressocialização é necessário antes de tudo que a pessoa queira ser ressocializado. Ninguém pode ajudar a ninguém se ela mesma não quiser ser ajudado.

Mas para que isso ocorra segue algumas sugestões:

Mais participação da sociedade;

  • Condições mais humanas;
  • Tratamento diferenciado pelo tipo de preso: alta periculosidade media e leve. Sim, pois não deve colocar pessoas que cometem coisas banais se misturar com presos profissionais de crimes organizados.
  • Reciclagem para todos os que participam do sistema prisional e faze-los sentir e perceber que estão mexendo com pessoas e pensar em ressocializar os presos e não criar animais predadores.
  • Não é só preso que precisa ser reeducado mais quem administra e trabalha com esses presos e atende a toda a sociedade envolvida neste problema, para adquiram modos menos hostilizados e desumanos. Não me refiro que deva haver falta de segurança, mas dar para prestar segurança sem humilhar a família do preso ou mesmo o próprio preso que já esta confinada a viver nas grades.
  • Evitar os abusos de autoridades e de agentes penitenciários com as famílias e outros agentes que prestam serviço voluntário. As condutas de muitos são desrespeitosas até mesmo com aqueles que não têm nada a ver com o problema. Alguns são mal educados, grosseiros, agressivos, utilizam de abuso de autoridade no atendimento como se fossem os donos da verdade e inatingíveis.
  • Melhorar o sistema de revista de um modo mais eficiente e sem que agrida tanto quem quer visitar ou prestar algum serviço voluntário. O correto seria investir em meios mais adequados de revista e de detector de coisas ocultas como os raios-X dos aeroportos. Ninguém precisa ficar pelado na revista do aeroporto e os que vemos nas prisões são pessoas sendo constrangido de todo o modo e muitas vezes sem necessidade.
  • Trata o preso como gente e não como animal. Preservando o direito á vida e a sua dignidade humana.
  • Errar é humano, mas devemos oferecer condições para as pessoas se ressocializarem e não me refiro a criminosos profissionais que vivem do crime. Talvez esses não queiram mudar de vida afinal é uma profissão ou algo doloso e não um fato culposo.
  • Separar os presos que são profissionais do crime daqueles que estão lá por uma incidente da vida.(Fonte: Missionário Oliveira)

O CAPELÃO PRISIONAL

1)      Dentre as características do capelão prisional comente duas que você julga serem as mais importantes.

Todas as 13 características são importantes entre elas às duas que mais chamou a minha atenção foram:

  Ter fé, crer que o Senhor é capaz de operar:

É primordial que a pessoa tenha fé e se tratando de um capelão de origem cristã ter a certeza e a confiança que o Senhor é capaz de operar.

Gostaria de fazer uma observação sobre os vídeos postados que serve para essa característica. Nos vídeos foram feitos uma analogia sobre os presos bíblicos em que foram citados o próprio Jesus, Jeremias e José. Devemos lembrar que na situação da prisão de Jesus e de Jeremias elas têm carácter totalmente espiritual e religioso. A de José do Egito mistura a sua fidelidade a Deus e acaba em exaltação material.

Muitas prisões hoje são efetuadas por roubo a mão armada ou não, por sequestro e outras causas totalmente materiais de pessoas que querem sair dos seus problemas matérias e ficar ricas, ou seja: conquistar coisas materiais.

No Brasil no começo casos de prisões efetuadas por questões espirituais (religiosas), pode ser que venhamos a ter devido à aprovação de leis anti-bíblicas que estão sendo sancionadas em nossa nação e que poderão levar a muitos as prisões por ser fiel a palavra de Deus.

Ai sim entra essa característica que consiste em: ter fé que Deus possa transformar a vida deste preso em uma vida de um homem de Deus. Crer que o Senhor possa fazer uma restauração espiritual e material.

O crise por vezes é legítimo e o capelão que não esta ali para condenar o preso pois isso cabe as autoridades competentes julgar, mas mostrar para ele que o Senhor Jesus é o caminho, a verdade e vida e quem crer nele, for batizado e viver em novidade de vida será salvo.

Simpatia e cortesia ao se relacionar com doentes e detentos. (At. 2:47):

Se o capelão não tem essa característica deve procurar outra tarefa a fazer, pois irá lida com situações complexas e que precisará ter empatia e solidariedade no ato que vai praticar.

E isso é transparento O preso e o doente sente se uma pessoa tem ou não esses atributos. Penso que a capelania não deveria ser remunerada, pois muitas coisas que envolvem dinheiro passam a ser profissão e não algo feito por que tem simpatia e cortesia ou amor incondicional pelo próximo.

2)      Comente sobre um direito e um dever do capelão prisional que mais lhe chamou a atenção.

Direito: Não ser discriminado em razão de sexo, raça, cor, idade ou religião que professa.

Deus usa de quem ele quiser e devemos exercer o direito divino dele operar com bem queira sem restringir a ninguém de trabalhar em prol de outro ser humano que necessita do nosso apoio.

Quanto à religião cada um é livre para exercer o que quiser e ninguém é dono da verdade. Toda religião cristã ou não tem pontos verdadeiros e pontos controversos. A suprema verdade e sabedoria estão somente em Deus. E não existem raças! Só há uma raça: a humana.

Dever: Executar a capelania sem discriminação de raça, sexo, cor, idade ou religião, tendo em mente sua missão de confortar e consolar o aflito, seja ele quem for.

Se vamos colocar regras discriminatórias ao realizar uma ação humanitária não seremos totalmente livres e preparados para tal missão. Quem necessita de ajuda somos nós e não a quem queremos dar assistência.

 Já dizia Jesus no Sermão da Montanha:

E por que vês o argueiro no olho do teu irmão, e não reparas na trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu? Hipócrita! tira primeiro a trave do teu olho; e então verás bem para tirar o argueiro do olho do teu irmão (Mt 7,3-5).

(Fonte: Missionário Oliveira)

II – REVELAÇÃO GERAL E REVELAÇÃO ESPECÍFICA

Desde que o ser humano surgiu na face da terra, ele sempre procurou respostas sobre a sua existência e de tudo o que há neste mundo com suas incógnitas que provocam grandes indagações sobre Deus e a origem de tudo o que podemos perceber e termos acesso.

Como defendia o socialista Durkheim que não existem religiões falsas e sim que todas são verdadeiras dentro de um ponto de vista que defendem. O homem possui um si um vazio e uma carência existencial que só pode ser preenchida por algo que seja superior a ele e esteja além das suas misérias humanas e Deus é uma força que pode neste plano ser sentida ou percebida, mais ainda não pode ser tocado, como tocamos nas coisas existentes e visíveis.

De acordo com Gesler (2003, p.59), nos diz que:

Outro pressuposto fundamental da Teologia evangélica é a revelação. Se Deus não se mostrou, como poderia ser conhecido por nós? Mas Deus escolheu apresentar-se a nós, e a este ato de descobrir-se a si mesmo chamamos de revelação. De acordo com a Teologia evangélica, Deus revelou-se a si mesmo de duas formas: a revelação geral (na natureza) e a revelação especial (nas sagradas escrituras).

Podemos perceber que não só o homem quis conhecer a Deus, mas o próprio ser que denominamos de Deus espontaneamente revelou-se a nós. E o significado da revelação geral é essa manifestação da vontade dessa causa primaria a todas as criaturas e a tudo o que há. Ele abriu os olhos do homem para pudessem usufruir da sua sabedoria. As ciências e os avanços do homem em todas as áreas do saber é uma prova real de que a revelação não ficou oculta ao ser humano, mas que ele dotou criaturas com dons e capacitação para explorar a muitas áreas para o próprio bem dele (as pessoas) e para que o Adonai seja exaltado por aqueles que possuem a sensibilidade de compreender de que ele existe.

A revelação geral neste contexto está relacionada à natureza e todas as criaturas podem ter acesso a ela, enquanto que a revelação específica trata-se das sagradas escrituras. Essa revelação está reservada àqueles pelos quais Javé quer ser manifestado. Sim, podemos ser “phd” em teologia e não ter nada que comprove que somos chamados para uma vocação celestial, ou seja: podemos ter a letra e nunca ter experimentado da presença do Senhor ou de nada que comprove que ele realmente exista ou é o que diz ser nas letras.

Dentro da própria revelação especial ainda há subdivisões como: revelação geral e revelação específica.

A primeira refere-se ao plano ou a revelação geral de Deus aos seus escolhidos, como por exemplo: o dilúvio, o arrebatamento da igreja, a volta de Cristo, o fim dos tempos etc. Enquanto que a revelação específica dentro do contexto bíblico refere-se àquela revelação especial que o Senhor fez e faz a uma pessoa para uma missão ou para algo para sua própria vida. Por exemplo: o chamado de Jonas, uma visão que ele dar somente a um servo, um dom, uma profecia, enfim tem carácter particular ainda que beneficie a si ou a outrem.

Entende-se pela revelação geral os atos de Deus registrados na Bíblia com a finalidade de alcançar a todos, como por exemplo, a criação registrada em gênesis, as dez pragas no Egito como forma de libertação dos hebreus em cativeiro, a anunciação dos anjos aos pastores de Belém sobre o nascimento de Jesus e assim por diante. Por revelação específica entendem-se os atos de Deus, direcionados a uma pessoa, ou situação em particular como a chamada de Abraão, de Moisés, a anunciação do anjo Gabriel sobre o nascimento de Jesus a Maria sua mãe. (NOGUEIRA, 2014 p.73)

Conforme nos relata o primeiro livro do Pentateuco que o homem foi feito a imagem e a semelhança de Deus, ou seja: ele é capacitado a compreende a revelação específica e revelação geral, sejam no contexto bíblico ou na natureza, enquanto que as demais coisas existentes não são capazes de compreender ao plano especial, todavia atendem a revelação geral (natureza), pois ouvem a voz de Deus quando são recebem alguma ordem. Tudo está sobre o controle do eterno e até os seres inanimados e irracionais atendem a sua voz quando é provocada a alguma ação.

Enfim o ser humano embora tenha sido criado pelas mãos do seu criador é o único a ser rebelde a voz de Deus, pois tudo foi feito com a seguinte expressão: “haja”, mas o homem: “façamos”.(Fonte: Miss.Oliveira).

×
×

Carrinho

Olá
Olá